Meu título conteúdo da página

.

.

Arquivo

Navigation

Demanda e oferta do transporte aéreo mantêm índices de crescimento


O transporte aéreo de passageiros manteve, em novembro, alta nos índices de demanda e oferta. A demanda (em passageiros-quilômetros pagos transportados, RPK) registrou aumento de 5,7% em novembro de 2017, comparada com o mesmo mês de 2016, nona alta do indicador após 19 meses em queda. Foram transportados 7,6 milhões de passageiros pagos em voos domésticos, representando variação positiva de 5,0% em relação ao mesmo período do ano anterior. A oferta (em assentos-quilômetros ofertados, ASK), na mesma comparação, registrou crescimento de 3,3%, a quinta alta consecutiva do indicador. Nos onze primeiros meses do ano, a demanda acumulou alta de 3,0% e a oferta apresentou crescimento acumulado de 1,2%.

Em novembro de 2017, a Gol apresentou 36,5% de participação no RPK doméstico e a Latam obteve 32,9%, representando variações de 1,7% e -3,6%, respectivamente, na comparação com o mês de novembro de 2016. A Azul alcançou participação de 17,0% no mês, enquanto a Avianca respondeu por 13,2% da demanda doméstica.

Avianca, Gol, Azul e Latam apresentaram crescimento em suas demandas (RPK) no mês, de 13,3%, 7,4%, 5,0% e 1,9%, respectivamente.

Em novembro de 2017, a taxa foi de 82,6%, o que representou alta de 2,3% frente ao mesmo mês do ano anterior. Este foi o maior o maior nível para novembro na série histórica iniciada em 2000. O aproveitamento nos onze primeiros meses do ano foi de 81,3%, com variação positiva de 1,8% em relação ao mesmo período de 2016.

Em novembro de 2017 foram transportadas 40.028 toneladas, o que representou crescimento de 7,6% em relação ao mesmo mês do ano anterior (quarta alta consecutiva). Nos onze primeiros meses do ano houve um crescimento acumulado de 1,2%. 

Mercado Internacional

Em novembro de 2017, a demanda internacional das empresas brasileiras apresentou aumento de 6,3%, sendo o 14º mês consecutivo de alta, enquanto a oferta cresceu 9,6%, 13º aumento consecutivo. No mês, foram transportados 685 mil passageiros pagos em voos internacionais. Ambos os indicadores representaram o maior nível alcançado para o mês na série histórica iniciada em 2000. No acumulado de janeiro a novembro de 2017, a demanda internacional cresceu 12,2% e a oferta aumentou 10,5%, em comparação com igual período de 2016.

Na participação do mercado internacional entre as empresas aéreas brasileiras, para o mês de novembro, em RPK, a Avianca se destacou como a quarta empresa aérea neste mercado, passando de uma participação praticamente nula até maio de 2017 para 6,1% da demanda internacional de passageiros em novembro de 2017. A Latam encerrou o mês de novembro de 2017 com 71,2% de participação e baixa de 5,1% no RPK. Já a Azul obteve 11,9% de participação e crescimento de 34,4% no RPK em comparação a novembro de 2016, enquanto a Gol alcançou a fatia de 10,7% (aumento de 7,4% no RPK).

A taxa de aproveitamento de assento, em novembro, foi de 82,4%, o que representou redução de 3,0% em relação a novembro de 2016. Foi a quarta baixa consecutiva do indicador após sequência de 14 meses de alta.

Ao todo, foram transportadas 19.788 toneladas de carga, o que representou aumento de 7,5% ante o mesmo mês do ano anterior (sétima alta consecutiva) e o maior nível para o indicador desde o início da série histórica em 2000. O indicador acumulou aumento de 23,7% nos onze primeiros meses do ano.

Os dados estão disponíveis no relatório Demanda e Oferta do Transporte Aéreo – Empresas Brasileiras, divulgado hoje pela Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC). O relatório pode ser acessado na seção Dados e Estatísticas do portal da ANAC na internet ou por meio deste link: Demanda e Oferta do Transporte Aéreo.

O relatório é elaborado com base nas operações regulares e não regulares das empresas brasileiras de serviços de transporte aéreo público.

*Ressalva-se que as informações de carga referentes a abril de 2017 da empresa aérea Latam foram consideradas inexatas, motivo pelo qual foi aberto um processo administrativo para apuração de infração por descumprimento da Resolução nº 191/2011 e da Portaria nº 1189/SRE/2011, que regulamentam o fornecimento dos dados estatísticos de voos à ANAC.


fonte: Anac

Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:

SHARE
Banner

Comentar: