Meu título conteúdo da página

.

.

Arquivo

Navigation

Airbus e Bombardier anunciam parceria para a C Series


A Airbus SE (EPA: AIR) e a Bombardier Inc. (TSX: BBD.B) se tornarão parceiras no programa C Series de aeronaves. Um acordo correspondente foi assinado ontem. O acordo reúne o alcance e a escala globais da Airbus com a mais nova e mais moderna família de aeronaves a jato da Bombardier, deixando ambos os parceiros posicionados para desbloquear completamente o valor da plataforma da C Series e criar um significativo novo valor para clientes, fornecedores, funcionários e acionistas.

Dentro do acordo, a Airbus fornecerá expertise de compras, vendas e marketing e de suporte ao cliente para a C Series Aircraft Limited Partnership (CSALP), a entidade que fabrica e vende as aeronaves da C Series. No fechamento, a Airbus adquirirá uma participação de 50,01% da CSALP. A Bombardier e a Investissement Québec (IQ) serão respectivamente proprietárias de aproximadamente 31% e 19%.

A sede e a linha de montagem principal da CSALP e suas funções relacionadas permanecerão no Québec, com o suporte do alcance e escala globais da Airbus. A pegada industrial global da Airbus expandirá com a Linha de Montagem Final no Canadá e com a produção adicional da C Series na unidade de fabricação da Airbus no Alabama, nos EUA. Esse fortalecimento do programa e a cooperação global terão efeitos positivos nas operações aeroespaciais do Québec e do Canadá.

O mercado de aeronaves de corredor único é um dos principais impulsionadores do crescimento, representando 70% da demanda futura global esperada para aeronaves. Com aeronaves variando de 100 a 150 assentos, a C Series é altamente complementar ao portfólio existente de aeronaves de corredor único da Airbus, que foca no extremo superior do negócio aeronaves de corredor único (150-240 assentos). As redes de vendas, marketing e suporte de classe mundial que a Airbus traz para o empreendimento deverão fortalecer e acelerar o impulso comercial da C Series. Além disso, espera-se que a expertise em cadeia de suprimentos da Airbus proporcione uma grande economia de custos de produção da C Series.



A Airbus está fortemente comprometida com o Canadá e seu setor aeroespacial, com fornecedores canadenses ampliando o seu acesso à cadeia global de suprimentos da Airbus. Esta nova parceria da C Series deverá garantir empregos no Canadá por muitos anos.

“Esta é uma situação na qual todos ganham! A C Series, com seu design de ponta e excelente economia, se encaixa perfeitamente com a nossa família existente de aeronaves de corredor único, e amplia rapidamente a nossa oferta de produtos em um setor de mercado em rápido crescimento. Não tenho dúvidas de que nossa parceria com a Bombardier aumentará enormemente as vendas e o valor deste programa”, disse o CEO da Airbus Tom Enders. “Esta parceria não só garantirá a C Series e suas operações industriais no Canadá, Reino Unido e China, mas também traremos novos empregos para os EUA. A Airbus se beneficiará do fortalecimento de seu portfólio de produtos no mercado de alto volume de aeronaves de corredor único, oferecendo um valor mais elevado aos nossos clientes de companhias aéreas em todo o mundo”.

“Estamos muito satisfeitos em dar as boas-vindas à Airbus no programa da C Series”, disse Alain Bellemare, Presidente e CEO da Bombardier Inc. “A Airbus é a parceira perfeita para nós, para o Québec e para o Canadá. Sua escala global, suas relações fortes com clientes e sua expertise operacional são ingredientes essenciais para liberar o valor total da C Series. Esta parceria deverá mais do que duplicar o valor do programa da C Series e garantir que a nossa notável e inovadora aeronave alcance todo o seu potencial”.



“A chegada da Airbus como parceira estratégica assegurará a sustentabilidade e o crescimento do programa da C Series, bem como a consolidação de todo o cluster aeroespacial do Québec. No contexto atual, a parceria com a Airbus é, para nós, a melhor solução para assegurar a manutenção e criação de empregos neste estratégico setor da economia do Québec”, disse Dominique Anglade, Vice Primeira Ministra do Québec, Ministra da Economia, Ciência e Inovação, e Ministra responsável pela Estratégia Digital.

Destaques da Estrutura Societária e do Acordo

O programa da C Series é operado pela CSALP, na qual a Bombardier e a QI possuem, respectivamente, aproximadamente 62% e 38% de participação. O Contrato de Investimento contempla que a Airbus adquira uma participação de 50,01% na CSALP. A Airbus fará acordos comerciais relativos a (i) serviços de suporte de vendas e marketing para a C Series; (ii) gestão de compras, incluindo a liderança de negociações para melhorar os contratos da CSALP com fornecedores; e (iii) suporte ao cliente. No fechamento, não haverá qualquer aporte em dinheiro da parte de nenhum dos parceiros, nem a CSALP assumirá qualquer dívida financeira. O Contrato também contempla que a Bombardier continuará com o seu plano atual de financiamento da CSALP e financiará, se necessário, os déficits de caixa da CSALP até o montante máximo de US$ 350 milhões durante o primeiro ano após o fechamento e, durante o segundo e terceiro anos após o fechamento, até um valor total máximo de US$ 350 milhões em ambos os anos, em contrapartida de ações sem direito a voto da CSALP com dividendos anuais acumulados de 2%, sendo que qualquer déficit excedente durante esses períodos deverá ser compartilhado proporcionalmente entre os detentores de ações Classe A .

A Airbus se beneficiará dos direitos de opção em relação a toda a participação da Bombardier na CSALP ao valor justo de mercado, com o valor para as ações sem direito a voto utilizadas pela Bombardier limitadas ao valor investido acrescido de dividendos acumulados, mas não pagos, incluindo um direito de opção que não poderá ser exercido antes de 7,5 anos após o fechamento, exceto no caso de certas mudanças no controle da Bombardier, quando o direito será acelerado. A Bombardier se beneficiará de uma correção correspondente, pela qual poderá exigir que a Airbus adquira sua participação ao valor justo de mercado após o término do mesmo período. A participação da IQ é resgatável pela CSALP a partir de 2023 pelo valor justo de mercado, sob certas condições. A IQ também se beneficiará de direitos de venda conjunta (tag-along) ligada a uma venda pela Bombardier de sua participação na parceria.

O Conselho de Administração da CSALP consistirá inicialmente de sete diretores, quatro dos quais serão propostos pela Airbus, dois serão propostos pela Bombardier e um pela IQ. A Airbus terá o direito de nomear o Presidente do Conselho de Administração da CSALP.

Sujeito à obtenção da exigida aprovação da Bolsa de Valores de Toronto, a transação também prevê a emissão da Airbus, após o fechamento, de opções de subscrição de ações que poderão ser exercidas para adquirir até 100.000.000 de ações Classe B (voto subordinado) da Bombardier (representando aproximadamente 5% da quantidade total de ações Classe A, de múltipla votação, emitidas e em circulação, e as ações Classe B da Bombardier em uma base diluída, além de aproximadamente 5% do total das ações Classe A e ações Classe B não diluídas e em circulação), ao preço de exercício de opção por ação igual ao equivalente de C$ 2,29 em dólares americanos, que representa o preço médio ponderado em volume das ações Classe B nos cinco dias de negociação em bolsa terminando no dia 13 de outubro de 2017. As opções de subscrição terão um prazo de cinco anos a partir da data de emissão, não serão negociadas em bolsa e terão instrumentos de ajuste padrão de mercado, inclusive no caso de mudanças corporativas, divisões de ações, dividendos não monetários, distribuições de direitos ou opções de subscrição para todos os acionistas ou para a grande maioria de acionistas ou consolidados.

A emissão das opções de subscrição e seus prazos foram negociados entre a Bombardier e a Airbus de forma independente do mercado, e não afetarão significativamente o controle da Bombardier. Será exigida uma aprovação do detentor dos títulos, de acordo com as regras da Bolsa de Valores de Toronto, devido ao fato de que as opções serão emitidas após 45 dias a contar da data em que o preço de exercício tenha sido estabelecido. Espera-se que essa aprovação seja obtida através de consentimento por escrito dos acionistas detentores de mais de 50% dos direitos de voto vinculados a todas as ações emitidas e em circulação da Bombardier.

A transação foi aprovada pelos Conselhos de Administração da Airbus e da Bombardier, bem como pelo Gabinete do Governo do Québec. A transação permanece sujeita às aprovações regulamentares, bem como a outras condições usuais neste tipo de transação. Não há garantias de que a transação será concluída e que as condições às quais está sujeita serão atendidas. A conclusão da transação está atualmente prevista para o segundo semestre de 2018.


fonte: JeffreyGroup Brasil 


Gostou do conteúdo? Em nossa página tem mais:



SHARE
Banner

Comentar: