Meu título conteúdo da página

.

.

Arquivo

Navigation

Aviação comercial responde por 61,4% da receita da Embraer


Já o segmento de Aviação Executiva perdeu representatividade, respondendo por 19,3% da receita líquida total

O segmento de aviação comercial da Embraer, tradicionalmente o de maior peso na composição das receitas da companhia, respondeu por 61,4% da receita líquida da fabricante de aeronaves no segundo trimestre deste ano, respondendo por R$ 3,496 bilhões dos R$ 5,696 bilhões da receita líquida total contabilizada pela empresa no período.

Esse desempenho corresponde a uma ligeira redução em relação à representatividade da divisão sobre trimestres anteriores. No segundo trimestre do ano passado, a Aviação Comercial era responsável por 62,8% das receitas; já no primeiro trimestre respondeu por 62% do total.

Em termos absolutos, entretanto, a receita da divisão Comercial cresceu 16,7% no segundo trimestre deste ano, frente igual etapa do ano passado, quando o segmento foi responsável por R$ 2,996 bilhões de receita. O significativo aumento está relacionado ao maior volume de entregas realizadas. Entre abril e junho, a Embraer entregou 35 aeronaves comerciais, um crescimento de 35% comparado a igual etapa de 2016.

Outro destaque do trimestre foi o segmento de Defesa & Segurança. Entre abril e junho o segmento contabilizou entradas líquidas de R$ 1,564 bilhão, alta de 47% em relação aos R$ 733,2 milhões reportados um ano antes. Com isso, a participação na receita subiu 3,5 pontos porcentuais no período, alcançando 18,9%.

Já o segmento de Aviação Executiva perdeu representatividade, respondendo por 19,3% da receita líquida total da Embraer no segundo trimestre, abaixo dos 21,3% anotados um ano antes e dos 22% do primeiro trimestre. A queda foi registrada apesar do aumento de 8% na receita da divisão entre abril e junho, na comparação com igual etapa do ano passado, para R$ 1,801 bilhão.

Em relatório de resultados, a companhia destaca que o aumento da receita no período se deu em função do melhor mix de entregas, com um número maior de jatos grandes (que representaram 33% no segundo trimestre deste ano, ante 12% no mesmo período de 2016), e do crescimento de dois dígitos nas receitas de serviços do segmento. Entre abril e junho a divisão entregou um total de 24 aeronaves, sendo 16 jatos leves e oito jatos grandes, há um ano, foram 26 aeronaves, das quais 23 jatos leves.

Por fim, a linha “outros” teve receita de R$ 22,6 milhões no segundo trimestre de 2017, representando 0,4% da receita total da Embraer no período – no mesmo intervalo de 2016, a linha era responsável por 0,5% da receita, com R$ 24,4 milhões.




fonte: exame
SHARE
Banner

Comentar: