Meu título conteúdo da página

.

.

Arquivo

Navigation

Infraero inicia nova abordagem de mercado com licitações de Complexos Logísticos


Com o objetivo de consolidar seu novo posicionamento estratégico na área de soluções logísticas, a Infraero deu início a uma série de processos licitatórios para a operação e exploração comercial de complexos logísticos em aeroportos administrados pela empresa. O esforço mais recente nesse sentido é a licitação para a concessão da administração do terminal de logística de carga (Teca) do Aeroporto de Navegantes/Ministro Victor Konder (SC), com abertura prevista para 22/6. Os detalhes do processo podem ser acessados neste link.

Para o Aeroporto de Navegantes, será licitada uma área de 104.230 m², com preço básico inicial de R$ 500 mil e preço mínimo mensal de R$ 600 mil, com prazo contratual de 25 anos. A previsão de investimentos vinculados em contrato para ampliação e melhorias do complexo é de R$ 38 milhões, que preveem a construção de um novo complexo logístico para o aeroporto, com área total de 100.000 m². A área mínima prevista para o terminal de cargas até o fim do prazo de amortização é de 7.000 m², com área mínima inicial após a entrega de 2.000 m².

Um dos principais aeroportos terminal de cargas da Região Sul e o mais movimentado dentre os Tecas administrados pela Infraero no estado de Santa Catarina, Navegantes movimentou 1.918,8 toneladas de cargas entre janeiro e maio de 2017, sendo a quase totalidade desses volumes na área de importação. Entre os principais setores que movimentam cargas no Teca, estão empresas do setor automotivo, de equipamentos médico-hospitalares, do setor de tecnologia, metal-mecânico e têxtil.

Além de Navegantes, estão planejadas as concessões das operações dos Tecas de Manaus (AM) e Joinville (SC). Em Manaus, será concedida área de 49.382,53 m², com preço básico inicial de R$ 3 milhões e preço mínimo mensal de R$ 2,7 milhões, com prazo contratual de dez anos. Já a concessão em Joinville envolverá uma área total de 105.730 m², com preço básico inicial e preço mínimo mensal de R$ 500 mil, com investimentos vinculados de R$ 47,9 milhões. Assim como em Navegantes, o prazo contratual será de 25 anos. Ambos os processos estão em fase de elaboração da licitação, com lançamento de edital previsto para o segundo semestre de 2017.


Licitações já concluídas


Cinco processos de concessões de complexos logísticos já foram realizados até o momento pela Infraero: Goiânia (GO), Curitiba (PR), Vitória (ES), São José dos Campos (SP) e Recife (PE). Os quatro primeiros já tiveram seus contratos assinados e, no caso de Goiânia e Curitiba, a empresa vencedora deverá assumir as operações dos complexos até o início do segundo semestre deste ano. O processo do Aeroporto do Recife está em fase de assinatura do contrato.

Todos os contratos em questão preveem prazo de concessão de dez anos, sem investimentos vinculados por parte das empresas concessionárias. Os valores de luva (preço mínimo mensal) totais obtidos com os cinco contratos somam R$ 2,95 milhões.


Nova postura estratégica de logística da Infraero


A Diretoria Comercial e de Soluções Logísticas Infraero adotou neste ano um novo posicionamento estratégico e de mercado na área de logística de carga, buscando expandir o portfólio de serviços e produtos de logística integrada oferecidos pela empresa e ampliando a parceria com a iniciativa privada nos negócios. Os processos licitatórios de diversos Tecas da empresa são um passo importante dessas novas diretrizes.

Além disso, a Infraero tem o objetivo de ampliar as oportunidades de operações multi e intermodais, agregando a expertise dos parceiros nos modais marítimo, rodoviário e ferroviário ao know how da Infraero no modal aéreo. As novas diretrizes permitirão inclusive a oferta futura de serviços como crossdocking, picking and packing, porta a porta, gestão de estoques, cargas de projeto e outros, além da consultoria e assessoria já disponibilizadas pela empresa.

Com seu novo posicionamento, a Infraero busca permanecer alinhada às melhores práticas de mercado, mantendo a competitividade no mercado e buscando todas as oportunidades possíveis para gerar valor, reduzir custos e garantir a máxima eficiência.




fonte: Infraero por Lara Réquia
SHARE
Banner

Comentar: