Meu título conteúdo da página

.

.

Arquivo

Navigation

Família é ameaçada e expulsa de voo da Delta


As companhias aéreas estão enfrentando pesadas turbulências nas últimas semanas. Em abril a United Airlines expulsou um passageiro a força, outro cliente foi mordido por um escorpião e um coelho gigante morreu no porão de uma aeronave.

No início desta semana, um passageiro com intolerância a glúten recebeu apenas uma banana como café da manhã em um voo longo da All Nippon Airways.

Agora, a Delta se envolveu em uma nova polêmica. Uma família foi expulsa de um voo do Havaí a Los Angeles por se recusar a ceder um assento. O casal foi inclusive ameaçado com prisão.

Brian e Brittany Shear haviam comprado quatro passagens, para os filhos Mason, de 18 anos, e dois bebês de um e dois anos. No entanto, decidiram comprar outra passagem mais cedo para o filho mais velho, para que um dos bebês pudesse dormir em uma cadeirinha no assento.

O voo tinha overbooking e os funcionários da companhia aérea insistiram que o casal segurasse as crianças no colo para dar lugar a outros passageiros. No vídeo que mostra o incidente, Brian fala que “eu paguei pelo assento e você irá dá-lo a outra pessoa, isso não é certo”.

Uma funcionária da empresa é ouvida falando que, se não obedecer, o casal estará infringindo uma lei federal. “Você precisa dar o seu assento ou você irá para a cadeira, sua esposa irá para a cadeia e suas crianças serão tiradas de vocês”, ela teria dito, segundo o jornal Eyewitness News abc7.

As justificativas para exigir o assento do casal foram principalmente duas. Como o nome na passagem era do filho mais velho, afirmaram que o bebê não poderia se sentar no assento.

Além disso, a funcionária também afirmou que crianças com menos de dois anos não podem viajar em um assento próprio, mas sim apenas no colo dos pais. Segundo as regras de segurança do próprio site da Delta, no entanto, crianças de dois ou mais anos devem ter seu próprio assento e estar seguras em uma cadeira de carro.

Como o voo era o último do dia de volta para Los Angeles, a família precisou encontrar e reservar um hotel e pagar mais de US$ 2.000 para passagens no dia seguinte.

A Delta afirmou, em comunicado, que “lamentamos pela experiência que essa família teve. Nosso time irá entrar em contato e irá conversar com eles para entender melhor o que aconteceu e chegar a uma solução”.



fonte: msn notícias via exame
SHARE
Banner

Comentar: