Meu título conteúdo da página

.

.

Arquivo

Navigation

FAA aponta para queda na taxa de acidentes com helicópteros pelo terceiro ano consecutivo


Dados do FAA (Federal Aviation Administration) mostram que a taxa de acidentes com helicópteros nos EUA e a taxa de vítimas fatais permanecem em queda pelo terceiro ano consecutivo.

No ano passado, a taxa americana de acidentes ficou em 3,19 acidentes para cada 100.000 horas de voo, em comparação com a taxa de 3,67 em 2015. A taxa de acidentes fatais caiu para 0,51 acidentes a cada 100.000 horas de voo em 2016, em comparação com 0,52 acidentes em 2015.

Em números brutos, ocorreram 106 acidentes com helicópteros em 2016, incluindo 17 acidentes fatais. Isso representa uma diminuição de 12% em relação ao ano anterior e uma queda de 27% em relação a 2013.

“O FAA e a indústria de helicópteros trabalharam juntos para educar a comunidade de helicópteros civis sobre práticas seguras, para impulsionar esses melhores resultados”, disse o administrador da FAA, Michael Huerta. “O FAA e a indústria também estão tomando um papel ativo no avanço da segurança através de novas tecnologias, mudanças de políticas colaborativas e divulgação pró-ativa”.



O FAA e a indústria de helicópteros têm trabalhado em conjunto através de grupos como a International Helicopter Safety Team e a US Helicopter Safety Team para prevenir acidentes. O esforço é alcançar o sucesso através de uma série de medidas pró-ativas:

Criando uma cultura de segurança – A FAA incentivou empresas de helicóptero e pilotos individuais para promover a segurança no local de trabalho. Esforços incluem o estabelecimento de um sistema onde qualquer pessoa pode relatar uma condição insegura sem medo de represálias, tornando cada funcionário um campeão de segurança e estabelecendo programas de treinamento de segurança para mecânicos, pilotos e outros funcionários.

Redução da burocracia – O FAA emitiu a política de equipamento de segurança não exigida em 2013 após consultas com a indústria. A política permite que os operadores e fabricantes instalem equipamentos de segurança através de um processo de aprovação simplificado e menos dispendioso. A política procura encontrar um equilíbrio entre risco e segurança através de uma abordagem de “bom senso”.

Novas tecnologias – Tanto o FAA como a indústria estão usando avanços tecnológicos para promover voos de helicóptero mais seguros. Por exemplo, a FAA determinou que o Sistema de Transmissão de Vigilância Dependente Automática (ADS-B) seja instalado em helicópteros dos EUA até 1 de janeiro de 2020. A tecnologia ADS-B baseada em satélite oferecerá informações tridimensionais (latitude, longitude, altitude) sobre a localização, direção e tamanho de um helicóptero.

Elaboração de regras colaborativas – A FAA está trabalhando com representantes da indústria para garantir que os helicópteros recém-fabricados possam ajudar a prevenir ferimentos, incêndios pós-colisão e danos catastróficos causados por colisão com pássaros. Alguns fabricantes e operadores já estão intensificando voluntariamente e instalando o equipamento de salvamento. Além disso, a FAA exigiu em 2014 que certos operadores de helicópteros comerciais (Parte 135), incluindo as ambulâncias aéreas e os táxis aéreos, tenham regras e procedimentos de voo mais rigorosos, melhores comunicações, formação e equipamento adicional de segurança a bordo.

Conferência Internacional de Segurança de Helicópteros do FAA – Nos últimos dois anos, com apoio da indústria, o FAA organizou uma reunião de três dias focada em uma variedade de tópicos de segurança. A conferência inclui apresentações sobre tomada de decisão, fadiga, autorrotações seguras, equipamento de proteção, uma cultura de segurança e experiências em primeira pessoa.




Fonte: FAA.
SHARE
Banner

Comentar: