Meu título conteúdo da página

.

.

Arquivo

Navigation

Terminal de passageiros do Aeroporto Zumbi dos Palmares completa 11 anos de operação


De um campo de pouso a um aeroporto internacional administrado pela Infraero. Essa é parte da história do terminal Zumbi dos Palmares, em Maceió (AL), completa hoje 11 anos de operação de seu moderno terminal de passageiros.

Localizado no município de Rio Largo, na região metropolitana de Maceió, o aeroporto está a 22 quilômetros do centro da cidade e a 20 da rodoviária da capital. Seu desenho, de concepção contemporânea e acentuada plasticidade, obedece a traços de uma arquitetura de estrutura mista moldada em concreto e aço. A cobertura do novo terminal de passageiros tem uma abertura zenital - uma técnica bastante utilizada com a intenção de fazer com que a luz natural penetre no ambiente através de pequenas ou grandes aberturas criadas na cobertura da edificação.

O tom de modernidade não fica apenas na beleza de suas linhas, mas pode ser percebido na tecnologia utilizada na infraestrutura. O novo terminal de passageiros é totalmente climatizado, com sistema informatizado que regula desde a intensidade da iluminação e do ar refrigerado até a velocidade das escadas rolantes.

Veio do mar de Maceió a inspiração para a escolha da cor da cobertura do terminal: verde-esmeralda. O litoral também serviu de inspiração para o formato das torres de iluminação da pista de pouso e decolagem. O arquiteto alagoano, Mário Aloísio Melo, se inspirou nas velas das jangadas para desenhar o projeto. Dezenove obras de arte de artistas alagoanos ficam expostas em várias áreas do aeroporto como saguão, sala ecumênica, praça de alimentação, sala de múltiplo uso, salas de embarque e desembarque, tornando o espaço mais agradável e motivador para quem espera a hora de voar. As esculturas, telas e instalações são dos artistas Tânia Maia Pedrosa, Maria Amélia Vieira, Dalton Costa, Lula Nogueira, Rosa Piatti, Ana Maia, Rogério Gomes, Orlando Santos, Beto Normande, Bárbara Lessa, Rogério Sarmento, Marta Arruda, Sandra Neves, Reinaldo Lessa, Alex Barbosa e Satyro Marques convivem harmoniosamente com os traços de modernidade da arquitetura.




PERFIL


Localizado na capital de um estado com um litoral paradisíaco e uma infraestrutura adequada para eventos, o aeroporto recebeu somente no ano passado 1,98 milhão de passageiros, tendo capacidade para 5,3 milhões. Em relação aos voos domésticos, a média diária é 40 pousos e decolagens comerciais regulares, de quatro companhias aéreas (Gol, Latam, Avianca e Azul). Os voos interligam Alagoas a diversos destinos brasileiros – Congonhas, Viracopos, Ribeiro Preto e Guarulhos (SP), Recife (PE), Brasília (DF), Rio de Janeiro (RJ), Salvador (BA), Aracaju (SE) e Porto Alegre (RS). Aos sábados, há um voo regular para Buenos Aires (Argentina).

O sítio aeroportuário compreende uma área de 4,85 milhões de m² e a pista principal tem 2,60 mil metros de comprimento. Até o final de outubro, o aeroporto ganhará quatro novas pontes de embarque - fingers -, em substituição aos equipamentos anteriores que apresentaram defeitos mecânicos. Os novos fingers refrigerados e dotados de avançada tecnologia, como rodas que permitem melhor desenvoltura dos equipamentos nas operações - já estão em fase final de instalação - vieram do Aeroporto Internacional de Florianópolis (SC).

“Os novos fingers representam maior eficiência no processo de embarque e desembarque dos passageiros, com maior conforto e rapidez”, avalia o superintendente do aeroporto, Adilson Pereira da Silva.

Os viajantes contam com uma oferta de 34 estabelecimentos, entre lanchonetes, fast food, cachaçaria, moda, agências de turismo, locadoras, taxis, sorveteria, além de serviços de malex, agência dos Correios e caixas eletrônico, localizados no térreo e no primeiro pavimento. Entre as lanchonetes, destaca-se o “Lanche Popular”, que oferece uma tabela de 15 preços controlados, que faz parte do projeto desenvolvido pela Infraero em aeroportos da Rede.

Há um fraldário próximo à área do check in, no saguão. O passageiro tem à disposição 14 banheiros - masculino e feminino. Em sete, há box acessível. Vale ressaltar que em todo o aeroporto há áreas acessíveis, como rampas para acesso ao saguão de embarque e calçadas do estacionamento e piso podotátil na área interna do terminal de passageiros, conforme as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

Há duas cooperativas de táxi cadastradas e oferta de serviços de locação de veículos. O aeroporto funciona 24 horas. Na área de estacionamento para veículos, há 591 vagas com sombreadores para carros, sendo 30 para idosos e 12 para cadeirantes. Há, ainda, 12 vagas para motos.

Estão em andamento as obras para ampliação de espaços para estacionamento, com a adequação de novas duas áreas, que totalizam cerca de 4,3 mil m² e vão possibilitar a oferta de mais 171 vagas. Esses espaços estão localizados ao lado do terminal de passageiros, no antigo estacionamento de ônibus e vans de turismo.


HISTÓRIA


O atual Zumbi dos Palmares nasceu de um campo de pouso, em 1928. Em 1951 recebeu o nome de Campo dos Palmares e, em 1999, ganhou o nome atual, em homenagem a Zumbi, o herói do mais famoso quilombo de escravos, o Quilombo dos Palmares. Anos mais tarde, em 1975, o aeroporto, que estava sob a jurisdição do 2º Comando Aéreo Regional, passou a ser administrado pela Infraero.

Em 16 de setembro de 2005, dia da emancipação política de Alagoas, foi inaugurado o novo terminal de passageiros e concluída a expansão da pista de pouso e decolagem, que passou de 2,20 para 2,60 mil metros.



Assessoria de Imprensa – Infraero



SHARE
Banner

Comentar: