Meu título conteúdo da página

.

.

Arquivo

Navigation

QUATRO DOS CINCO MAIORES AEROPORTOS EUROPEUS PERDEM PASSAGEIROS EM JUNHO E AMESTERDÃO SOBE A Nº2


Os cinco maiores aeroportos europeus, por onde em Junho de 2015 viajaram mais de 29 milhões de passageiros, baixaram este ano para menos de 28,5 milhões, numa tendência de queda a que só escapou Amesterdão Schiphol, que assim subiu de 5º a 2º maior do continente.

Ainda assim, de acordo com dados do Airports Council International (ACI), os aeroportos europeus tiveram em Junho um aumento médio de passageiros em 2,2%, que, porém, se concentrou no que designa por “hubs secundários e grandes a médios aeroportos”, de que dá como exemplo Berlin-Schonefeld, com +39,4%, Colónia-Bona, com +19,8%, Bucareste, com +16,5%, Dublin, com +13,4%, Barcelona, com 12,7%, Birmingham, com +12,6%, Budapeste, com +11,9%, e Copenhaga, com +10,9%.

No Top5, pelo contrário, predominaram as quebras, com Londres Heathrow em baixa de 1%, Paris Charles de Gaulle, com -3,9%, Frankfurt, com -4,1%, e Istambul Ataturk, com -8,9%, restando a excepção de Amesterdão Schiphol, que teve um aumento em 7,9%.

Os cinco maiores tiveram assim uma quebra média em 2%, que significou um decréscimo de quase 590 mil passageiros, mas assim o Top10, por onde passaram cerca de 48,9 milhões de passageiros em Junho, teve um aumento médio em 1,5% ou cerca de 730 mi.

Além de Amesterdão contribuíram para este balanço Madrid, com +6,6% ou mais cerca de 273 mil, Barcelona, com +10% ou mais cerca de 380 mil, Londres Gatwick, com +8,5% ou mais cerca de 325 mil, Roma Fiumicino, com +6,4% ou mais cerca de 234 mil, e Munique, com +2,8% ou mais cerca de 105 mil.

Na perspectiva do ACI, esse perfil de evolução “geralmente reflecte o facto de as low cost permanecerem as principais impulsionadoras da expansão dos aeroportos europeus, bem como constrangimentos de capacidade”.

Outra tendência que os dados evidenciam segundo o ACI é um ‘desvio’ do tráfego entre aeroportos que servem “destinos de lazer” no primeiro semestre, do Norte de África e Turquia para alguns aeroportos europeus, entre os quais inclui Faro (+18,6%) e Funchal (+14%).

Adicionalmente, o director-geral do ACI Europe, Olivier Jankovec, destaca “uma severa quebra” de passageiros nos aeroportos fora da União Europeia, que afecta principalmente a Turquia e a Rússia, “além de uma significativa desaceleração do crescimento no mercado da União Europeia”.

“Em ambos os casos, estas preocupantes tendências devem-se ao impacto do terrorismo e agravada instabilidade geopolítica”, acrescenta o executivo que alerta ainda que os números agora publicados pelo ACI não reflectem ainda o impacto do atentado no Aeroporto de Istambul Ataturk nem da tentativa de golpe de Estado na Turquia.

Assim, a perspectiva é de uma deterioração do desempenho ao longo do Verão e restantes meses do ano, avança Olivier Jankovec, acrescentando que também os aeroportos na União Europeia “provavelmente” terão um abrandamento decorrente de um enfraquecimento da confiança dos consumidores provocado pelo terrorismo, o Brexit (saída do Reino Unido da União Europeia), e contenção de capacidade das grandes companhias.

“O único [aspecto] positivo continua a ser o preço do petróleo — que deverá ajudar a limitar a extensão dos cortes de capacidade e manter as companhias low cost em modo de expansão”.

Os dados publicados pelo ACI permitem calcular que dos 215 aeroportos com dados relativos a Junho, somando 163,6 milhões de passageiros, 138 tiveram aumentos relativos a Junho de 2015 e 77 tiveram quebras.

O maior aumento foi o de Amesterdão Schiphol, com mais cerca de 420 mil, seguido por Barcelona, com mais cerca de 381 mil, Palma de Maiorca, com mais cerca de 330 mil, Londres Gatwick, com mais cerca de 325 mil, e Madrid, com mais cerca de 273 mil.

Lisboa teve o 15º maior aumento do mês, com mais cerca de 146 mil (+7,9%, para dois milhões), Faro teve o 20º, com mais cerca de 129 mil (+16,3%, para 918,7 mil), o Porto teve o 27º, com mais cerca de 105 mil (+14%, para 854,5 mil), Funchal teve o 70º, com mais cerca de 36 mil (+15,5%, para 266,3 mil), e Ponta Delgada teve o 91º, com mais cerca de 15,5 mil (+11,9%, para 146,1 mil).

Antalya e Istambul Ataturk tiveram as duas maiores quedas do mês, respectivamente com menos 1,7 milhões (-47,9%, para 1,86 milhões) e menos cerca de 476 mil passageiros (-8,9%, para 4,87 milhões).

Seguiram-se Moscovo Domodedovo, com menos cerca de 413 mil (-13%, para 2,76 milhões), Mugla, Turquia, com menos cerca 248 mil (-36,4%, para 433,8 mil), e Frankfurt, com menos cerca de 235 mil (-4,1%, para 5,5 milhões).




fonte: presstur
SHARE
Banner

Comentar: