Meu título conteúdo da página

.

.

Arquivo

Navigation

Infraero realiza atividades educativas com crianças e jovens em Macaé e Recife


Na última semana, os aeroportos de Macaé (RJ) e do Recife (PE) promoveram atividades com crianças e adolescentes da comunidade do entorno dos terminais. Em 29/6, Macaé recebeu uma visita dos alunos da escola Maria Cecília Tourinho Furtado para conhecer a infraestrutura do aeroporto e o funcionamento da aviação offshore, além de ver o interior de uma aeronave. Já na capital pernambucana, empregados da Coordenação de Segurança Operacional do Aeroporto do Recife visitaram no dia 30/6 a escola Apolônio Sales, localizada no bairro Ibura de Baixo, para fazer uma palestra sobre segurança operacional na aviação para 70 alunos, com idade entre 12 e 14 anos.

Na atividade em Macaé, as crianças conheceram todos os procedimentos gerais de embarque e transporte para as plataformas de petróleo, assim como as práticas de segurança nas operações. Elas também fizeram um passeio pelo pátio de aeronaves, dentro de um ônibus cedido pela Petrobras, e puderam assistir às operações de pouso e decolagem dos helicópteros que atendem as plataformas da Bacia de Campos. Ao final do evento, foi servido um lanche com motivos juninos e distribuídas revistas da Turma da Mônica sobre segurança operacional, doadas pela Gerência de Meio Ambiente do Rio de Janeiro, como cortesia do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa) III.

Já no Recife, as crianças aprenderam sobre as situações que podem gerar riscos à segurança aeroportuária, como proliferação de avifauna no entorno do aeroporto, empinar pipas, soltar balões e usar canetas de raio laser próximo ao sítio aeroportuário, assim como formas de prevenção para garantir a segurança das operações e da comunidade do entorno.

Segundo Rafaela Cristina Cruz, uma das palestrantes e coordenadora de Segurança Operacional do Aeroporto do Recife, a ideia é fazer com que as crianças e os jovens compreendam e evitem práticas que venham a oferecer risco para a aviação, tornando-se multiplicadores de prevenção dentro da própria comunidade. “Estamos desenvolvendo esse tipo de trabalho com frequência para que a população do entorno se torne aliada da segurança das operações”, explicou.


Assessoria de Imprensa - Infraero
SHARE
Banner

Comentar: