Meu título conteúdo da página

.

.

Arquivo

Navigation

PASSAGEIROS EUROPEUS FAZEM RESERVA ONLINE MAS CHECK IN É REAL


Os passageiros aéreos europeus gostam de usar a tecnologia e 80% fazem reserva online, uma taxa mais elevada do que em outras partes do mundo. No entanto, quando se trata de check in, os europeus fazem cara a cara no aeroporto com mais frequência do que a média global. Estas são as conclusões do levantamento 2016 Passenger IT Trends Survey produzido pelaSITA, líder de TI para a indústria aérea.

A pesquisa, que foi realizada em cinco países europeus - França, Alemanha, Itália, Rússia e Espanha, que representam quase 60% dos viajantes europeus - mostra que, assim como o resto do mundo, 85% dos passageiros europeus estão felizes. Eles também são mais felizes nas etapas da viagem onde têm mais escolha e controle sobre como gerenciam sua viagem. Isto é, quando uma variedade de serviços de tecnologia, tais como online, móvel e quiosques, estão disponíveis.

Na Europa, o uso do site é muito comum, com 80% das reservas, 35% check-in e 31% recebendo seus cartões de embarque online. Isso se compara com as taxas mais baixas em nível mundial de 75%, 31% e 11%, respectivamente. Esta preferência por serviços online pode ser devido ao tipo de passageiros nesta parte do mundo. A SITA analisa os tipos de viajantes e na Europa, o mais comum é o 'Planejador Cuidadoso'; em 36% esta é uma proporção maior do que a média global de 34%. Planejadores cuidadosos não querem experimentar algo negativo em sua jornada. Por isso, planejam com antecedência para evitá-lo. Muitas vezes, eles verificam todas as fases de preparação e da viagem, e são mais propensos a imprimir e levar documentos.

Quando se trata de tempo de espera no aeroporto, 92% dos passageiros europeus têm uma experiência positiva. Suas cinco principais atividades são ler um jornal (85%), ler um livro (82%), ouvir música (80%), fazer compras (80%) e comer e beber (79%). Aeroportos devem notar que a pesquisa analisa as emoções de passageiros e mostra que o fornecimento de serviços de má qualidade tem um efeito mais negativo do que não prestar os serviços.

Os passageiros experimentam as emoções mais negativas durante as etapas de rastreio de segurança, controle de passaporte e recolhimento de bagagem, atingindo um máximo de quase um terço dos passageiros em segurança. Estas são também as etapas com o menor número de opções de tecnologia de autoatendimento.

Dave Bakker, presidente da SITA para a Europa, afirma: "As companhias aéreas e os aeroportos de toda a Europa estão servindo os passageiros bem, com 85% de pessoas felizes durante toda a viagem. Como é o caso em todo o mundo, há uma oportunidade para transformar a experiência em segurança, controle das fronteiras e coleta da bagagem - as etapas da viagem em que, atualmente, a menor quantidade de tecnologia de autosserviço está implantada".

A pesquisa analisou quais os dispositivos pessoais os passageiros levam em sua jornada. Tablets são mais populares entre os viajantes europeus do que em todo o mundo, com quase metade (46%) dos inquiridos na Europa. Além disso, 83% carregam um smartphone e 9% têm um smartwatch. O fato de que tantos passageiros europeus carregam estes dispositivos destaca a necessidade de companhias aéreas e aeroportos fornecerem seus serviços através de uma variedade de canais.

Esta é a 11ª edição da SITA / ATW IT Trends Survey. Foi realizada com mais de 9.000 passageiros de 19 países nas Américas, Ásia, Europa, Oriente Médio e África, que representam quase três quartos do tráfego mundial de passageiros.




fonte: ideia casada
SHARE
Banner

Comentar: