Meu título conteúdo da página

.

.

Arquivo

Navigation

AIR FRANCE KLM E LUFTHANSA PERDEM QUOTA DO TRÁFEGO DE LONGO CURSO PARA O IAG


Grupo franco-holandês mantém-se nº 1 em RPK e o alemão é nº 1 em número de passageiros



Os três maiores grupos aéreos europeus de companhias de rede tiveram um crescimento do tráfego de longo curso (em RPK) em 5% no primeiro trimestre, com o IAG a liderar o crescimento, designadamente pela aquisição da Aer Lingus, mas ainda sem ameaçar a liderança do Air France KLM.

Em função dos dados dos três grupos, o PressTUR verificou que o IAG, que junta a British Airways, a Iberia, a Vueling e a Aer Lingus, subiu a quota do tráfego total dos três grupos em 1,1 pontos, para 32,5%, indo buscar 0,6 pontos ao Air France KLM, que baixo para 39,2%, e 0,5 pontos ao Lufthansa, de que fazem parte além da companhia alemã, também a Swiss, a Austrian e a Eurowings, que baixou para 28,3%.

O grupo Air France KLM teve um crescimento do tráfego de longo curso em 3,5% e o Lufthansa cresceu 3,1%.

Em número de passageiros, sem ponderar, portanto, pelos quilómetros voados, o Air France KLM é também o líder, com 6,037 milhões ou 37,9% do total dos três grupos, seguido pelo IAG, com 5,261 milhões ou 33%, e pelo Lufthansa, com 4,63 milhões ou 29,1%.

Relativamente ao primeiro trimestre de 2015, o IAG ganha 1,4 pontos de quota de mercados dos três grupos, indo buscar 0,9 pontos ao Lufthansa e 0,5 ao Air France KLM.

O IAG, cuja comparação com o primeiro trimestre de 2015 beneficia da aquisição e integração da irlandesa Aer Lingus, teve um aumento de passageiros em voos de longo curso em 10,2% ou mais 488 mil, enquanto o Air France KLM teve +4,1% ou mais 238 mil e o Lufthansa teve +2,4% ou mais 107 mil.

Em tráfego total, incluindo além do tráfego de longo curso também as ligações de curto e médio cursos, o Air France KLM liderou em tráfego medido em RPK, ou seja, passageiros x quilómetros voados, unidade de tráfego mais utilizada na aviação, com 36% do total dos três maiores grupos, mas em número de passageiros a liderança foi do Lufthansa.

Os cálculos do PressTUR a partir dos dados dos três grupos indicam que em RPK o grupo Air France KLM somou 36% do total dos três grupos, apesar de perder 1,4 pontos, que foram capitalizados pelo IAG, que subiu 1,9 pontos, para 33,5%, uma vez que também ganhou 0,5 ponto ao Lufthansa, que baixou para 30,6%.

Este quadro decorre de o IAG ter registado um crescimento do tráfego em 13,8% (+7,3% se descontado o efeito da comparação de um primeiro trimestre com Aer Lingus com um período homólogo sem a irlandesa), enquanto o Air France KLM teve um aumento em 3,8% e o Lufthansa subiu 5,2%.

Em número de passageiros embarcados, o nº 1 dos três grupos, o Lufthansa, com 22,331 milhões no primeiro trimestre e um crescimento em 3,6% ou 772 mil face ao período homólogo de 2015, teve 35,7% do total de passageiros dos três grupos, menos dois pontos que um ano antes.

O ganhador foi o IAG, que teve um aumento de passageiros em 22,1% ou 3,69 milhões (+10,1% ou mais cerca de 1,87 milhões ajustando do efeito integração da Aer Lingus), para 20,639 milhões, o que significou 32,5% do total dos três grupos, +3,4 pontos que há um ano, uma vez que também o Air France KLM baixou a sua quota em 1,4 pontos, para 31,8%, com um aumento do número de passageiros em 4,6% ou 875 mil, para 19,896 milhões.

Os dados recolhidos pelo PressTUR evidenciam que embora o grupo Air France KLM seja o que tem o crescimento mais modesto do tráfego em RPK no primeiro trimestre, é o que melhor tem gerido a capacidade face à evolução da procura, ao atingir uma taxa média de ocupação dos voos no primeiro trimestre de 84,7%, enquanto o IAG tem 78,9% e o Lufthansa, 74,9%.

Adicionalmente, e porque foi o grupo que menos aumentou a capacidade (em ASK, lugares x quilómetros voados), limitando o aumento a 1,5%, enquanto o IAG subiu 11,9% (+5,2% ajustando do efeito Aer Lingus) e o Lufthansa, 6,6%, o grupo Air France KLM foi o que teve a melhor evolução da taxa de ocupação no primeiro trimestre, com uma subida em 1,9 pontos, enquanto o IAG teve um aumento de 1,2 pontos (+1,5 pontos descontando efeito Aer Lingus) e o Lufthansa teve uma quebra de 0,9 pontos.





fonte: presstur



SHARE
Banner

Comentar: