Meu título conteúdo da página

.

.

Arquivo

Navigation

INVESTIMENTO GLOBAL NÃO É UMA AMEAÇA, MAS UMA GARANTIA DE SOBREVIVÊNCIA, DIZ PRESIDENTE E CEO DA ETIHAD AIRWAYS


O investimento revolucionário feito no ano passado pela Etihad Airways na Alitalia revitalizou a companhia aérea nacional da Itália, e colocou-a em um novo curso para a lucratividade sustentável, disse hoje o presidente e CEO da Etihad Airways, James Hogan.

Hogan participou de uma mesa redonda em um evento anual de prestígio realizado na histórica cidade italiana de Rimini, para discutir questões de importância cultural e econômica para a Itália.

Abordando o segmento intitulado "Apostando e Investindo na Itália", Hogan disse: "A Alitalia é uma empresa com uma grande história e reconhecimento de marca global, mas ao longo de muitos anos a empresa se perdeu e se tornou um negócio questionável".

A Etihad Airways investiu 560 milhões de euros em um negócio de vários níveis, compreendendo uma participação de capital de 49% na Alitalia; uma participação de 75% no programa de fidelidade da Alitalia, o MilleMiglia; a compra e a relocação de cinco pares de slots de entrada e saída da Alitalia no Aeroporto de Heathrow, em Londres; e empréstimos de acionistas para reduzir os passivos financeiros imediatos da Alitalia. O compromisso da Etihad foi a maior parte de um investimento mais amplo com outros públicos de interesse, que totalizou 860 milhões de euros.

"A aviação é uma indústria global, não local", disse Hogan. "Como tantas outras indústrias, a aviação deveria ter acesso a fundos de investimento globais, a fim de obter o capital necessário para crescer de forma eficiente e manter a competitividade.

"O investimento global não é uma ameaça", disse ele. "É uma garantia de sobrevivência e uma fonte de energia que só traz benefícios para a aviação europeia, as economias europeias e os empregos europeus".

Hogan disse que o investimento da Etihad Airways na Alitalia foi uma maneira eficaz, em termos de custos, para ambas as companhias aéreas progredirem, ao mesmo tempo em que oferecem mais opções e melhor qualidade aos consumidores.

"Não vamos esquecer que ninguém mais quis investir na Alitalia", disse Hogan. "Mas nós vemos um grande futuro para a companhia aérea e estamos comprometidos a trabalhar com outros acionistas e com a Alitalia para ajudar a reconstruí-la como uma marca Premium e um negócio rentável”.

"Uma Alitalia sólida é essencial para a Itália", disse ele. "Sem a Alitalia, as conectividades aéreas para, de e no interior do país sofreriam reduções drásticas e ficaram nas mãos de outras empresas que não possuem o mesmo compromisso com a Itália ou os italianos".

Hogan disse que, como um acionista estratégico, a Etihad Airways precisava ver um retorno sobre seu investimento, e, em conjunto com a administração da Alitalia, definiu um cronograma de três anos para conseguir lucros sustentáveis. Neste primeiro ano o objetivo é reduzir as perdas, com metas de atingir um nível de equilíbrio em 2016 e lucratividade em 2017.

"Nós não somos um banco", disse Hogan. "Precisávamos estabilizar o negócio financeiramente, fornecendo capital novo. Nós também precisávamos trabalhar com a Alitalia, seus sindicatos e seus parceiros para identificar oportunidades imediatas para reduzir os custos. Isto incluiu buscar eficiências, reestruturar a rede e os horários, e reduzir a frota de curta distância para maximizar a utilização das aeronaves. Houve resultados imediatos".

A Etihad Airways ajudou a expandir o alcance global da Alitalia conectando as redes de ambas as companhias através do hub e sede da Etihad em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos, por meio de acordos de codeshare para os serviços de ambas. A Etihad também auxiliou a Alitalia por meio do fornecimento de novas aeronaves de grande porte para aumentar os serviços de longa distância.

"Nós não só garantimos que a Alitalia continuasse a voar, como também investimos para proteger e criar postos de trabalho na Itália. Investimos na reconstrução da marca. E investimos na Alitalia com o compromisso claro de que nós vamos ajudá-la a crescer como uma marca global de prestígio, e uma companhia aérea e empresa que contribui para a Itália", disse Hogan.


Sobre a Etihad Airways

A Etihad Airways iniciou suas operações em 2003, e em 2014 transportou 14,8 milhões de passageiros. De sua base em Abu Dhabi, a Etihad Airways voa para 111 destinos de passageiros e carga, existentes ou anunciados, no Oriente Médio, África, Europa, Ásia, Austrália e Américas. A companhia aérea tem uma frota de 115 aeronaves Airbus eBoeing, e mais de 200 ​​aeronaves com pedidos confirmados, incluindo 67 Boeing 787, 25 Boeing 777-X, 62 Airbus A350e sete Airbus A380.

A Etihad Airways detém participações acionárias na airberlin, Air Serbia, Air Seychelles, Aer Lingus, Alitalia, Jet Airways, Virgin Australia, na Darwin Airline baseada na Suíça, operando como Etihad Regional. A Etihad Airways, junto com a airberlin, Air Serbia, Air Seychelles, Alitalia, Etihad Regional, Jet Airways e NIKI também participam da Etihad Airways Partners, uma nova marca que reúne companhias aéreas com pensamentos similares que vão oferecer aos clientes mais opções através de melhores redes e horários, e mais benefícios para os participantes do programa de milhagem. 




fonte: Comunicação Corporativa da Etihad Airways
SHARE
Banner

Comentar: