Meu título conteúdo da página

.

.

Arquivo

Navigation

Roraima é o 15º estado em número de acidentes aéreos


Nos últimos anos, o número de acidentes graves envolvendo aeronaves tem preocupado autoridades aeronáuticas no País. Entretanto, um levantamento feito pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) apontou uma redução no número de ocorrências aeronáuticas.

Em 2011, em todo o Brasil, o número de registros de incidentes graves, como são classificados os desastres aéreos com mortes, foi de 60 ocorrências, enquanto que os acidentes, que são os casos que resultam apenas em danos materiais, foram de 160. Esse número subiu no ano seguinte, com 76 notificações para incidentes e 181 acidentes. Já em 2013, houve queda nos números, ficando em 64 ocorrências de incidentes graves e 164 acidentes.

As aeronaves continuam sendo os tipos mais comuns envolvidas em acidentes. Conforme o órgão, de 2004 a 2013, o percentual de acidentes envolvendo esse tipo de meio de locomoção foi de 83,36%, enquanto que os helicópteros tiveram porcentagem de 16,64%. Já o número de incidentes graves envolvendo aviões registram assustadores 89,95%, seguidos dos helicópteros, com 9,82%, e as aeronaves tipo anfíbio (modelos feitos para andar na água), com 0,23%.

No ranking por estados, São Paulo é o estado com maior índice de acidentes e incidentes graves. Dos 1.154 acidentes aeronáuticos registrados pelo órgão, o estado aparece com 21,20%, seguido de Mato Grosso (10,07%), Rio Grande do Sul (8,04%), Pará (6,36%) e Minas Gerais (6,36%). Nessa lista, Roraima figura na décima quinta colocação, com 1,68%.

Já no número de incidências graves, São Paulo lidera com 17,62%, seguido do Rio Grande do Sul (10,07%), Minas Gerais (9,38%), Paraná (8,01%) e Pará (7,09%). Roraima aparece entre os estados com o menor percentual, com 0,46%, ficando na vigésima segunda colocação.

Do final de outubro de 2014 até abril desse ano, pelo menos três casos foram destaques nos noticiários locais, mas os números são ainda mais expressivos. De acordo com o Cenipa, entre 2005 e 2014, 20 acidentes foram registrados oficialmente no Estado. Destes, 12 já tiveram suas investigações concluídas.

“Pelo fato de haver investigações em aberto, não é possível informar os fatores contribuintes específicos dos acidentes que ocorreram em Roraima. No entanto, o Panorama Estatístico publicado no site do CENIPA, afirma que, no Brasil, os principais fatores contribuintes foram: julgamento de pilotagem, supervisão gerencial e planejamento”, informou em nota enviada à redação.

Ainda segundo a nota, dependendo da complexidade do acidente, não há prazo definido para a conclusão de qualquer investigação conduzida pelo órgão. “A necessidade de descobrir todos os fatores contribuintes prováveis ou hipotéticos garante a liberdade de tempo para a investigação”, finalizou. (M.L)





fonte: Folha de Boa Vista por MINERVALDO LOPES
SHARE
Banner

Comentar: