Meu título conteúdo da página

.

.

Arquivo

Navigation

ETIHAD AIRWAYS CONSIDERA ANÁLISE DA POLÍTICA DE AVIAÇÃO EUROPEIA COMO OPORTUNIDADE PARA MUDANÇA INSTIGANTE E AUDACIOSA



§ Companhia aérea apresenta proposta detalhada para avaliação da Comissão Europeia sobre a política de transporte aéreo da Europa

§ Diz que a aviação é "global, e não local", e pede que a CE coloque a concorrência e os consumidores em primeiro lugar no Pacote Estratégico da Aviação

§ Solicita flexibilização das restrições de acesso ao mercado e investimentos pelas companhias aéreas não europeias



A Etihad Airways, a companhia aérea nacional dos Emirados Árabes Unidos, solicitou à Comissão Europeia que adote "reformas ousadas, instigantes e de liderança mundial" como parte do Pacote Estratégico de Aviação para reformar a indústria de transporte aéreo da Europa.

Em uma proposta detalhada enviada à Comissão, a companhia aérea defende uma política que facilite ativamente a concorrência e a escolha do consumidor, aborde carências críticas na infraestrutura aeronáutica e flexibilize as restrições de acesso a mercados e investimentos por companhias aéreas não europeias.

A Etihad Airways diz: "Nós agradecemos a oportunidade de contribuir neste processo importante, dadas as nossas operações significativas para a Europa e os nossos investimentos em várias companhias europeias. Acreditamos que isso nos dá uma perspectiva única sobre o atual ambiente regulamentar na Europa, bem como uma noção do que precisa mudar, a fim de assegurar uma indústria dinâmica e competitiva no futuro”.

"O Pacote Estratégico de Aviação proposto pela Comissão Europeia representa uma oportunidade significativa para fortalece o setor europeu dos transportes aéreos como um facilitador econômico e social, e um fator essencial de crescimento, através de iniciativas audaciosas, instigantes e de liderança mundial que melhoram a eficiência da indústria e aumentam a conectividade global de voos".


A Etihad Airways propõe nove princípios para o progresso:

1. Colocar a concorrência e os consumidores em primeiro lugar no desenvolvimento de políticas;

2. Pensar globalmente, não localmente;

3. Certificar-se de que a conectividade seja o centro da política da UE de transportes e aviação;

4. Apoiar a inovação em modelos de negócios, e não restringi-los artificialmente;

5. Promover a transparência, eficiência e clareza jurídica, a fim de atrair investimento externo;

6. Adotar uma abordagem holística em relação à segurança;

7. Enfrentar os obstáculos regulamentares e ineficiências de infraestrutura, e refletir plenamente melhores práticas de regulamentação;

8. Incentivar reformas estruturais na indústria de transporte aéreo, e;

9. Promover a abertura dos céus.



A companhia aérea apoia a sua proposta com pesquisas de especialistas de três consultorias globais, Oxford Economics, Edgeworth Economics e The Risk Advisory Group.

A Oxford Economics realizou um importante estudo de impacto econômico que mostra que as operações centrais da Etihad Airways e as despesas de capital, somente em 2015, vão sustentar mais de 51.200 postos de trabalho na Europa e contribuir com € 3,3 bilhões para o PIB da UE. O relatório também mostra que, em 2015, a Etihad Airways irá contribuir com € 1,7 bilhão para o PIB da UE através de melhorias de conectividade.

O Risk Advisory Group elaborou uma análise do apoio estatal recebido pelas companhias nacionais europeias antes e após a sua privatização. Embora a Etihad Airways não conteste o sistema europeu, ela procura demonstrar que este modelo criou um campo de atuação distorcido para os novos operadores.

O Edgeworth Economics realizou uma análise da concorrência e conectividade na indústria de viagens aéreas na Europa que mostrou um crescimento significativo nos voos e demanda entre a Europa e as principais regiões atendidas pela Etihad Airways, bem como o impacto da concorrência e da conectividade dos investimentos em participações e parcerias de codeshare da Etihad.

O conteúdo completo desses estudos pode ser acessado visitando o site www.keeptheskiesopen.com.

Comentando sobre a avaliação da aviação europeia, o presidente e CEO da Etihad Airways, James Hogan, disse: "A aviação em 2015 é global e não local. Através de uma abordagem estratégica e holística para a elaboração de políticas de aviação, a Comissão Europeia pode proporcionar uma mudança significativa, não apenas para a Europa, mas também para o benefício dos passageiros dos transportes aéreos e da indústria da aviação em todo o mundo, assim como os EUA fizeram com a sua política visionária Open Skies".

A Etihad Airways investiu em cinco companhias aéreas europeias - Alitalia (49%), airberlin (29%), Ar Serbia (49%), Aer Lingus (4,99%) e a operadora regional na Suíça, Darwin Airline, que opera sob a marca Etihad Regional (33%).

Além de fortalecer essas companhias aéreas e proporcionar mais opções para os viajantes de, para e dentro da Europa, os investimentos da Etihad Airways sustentam mais de 17 mil postos de trabalho europeus nas companhias aéreas parceiras, e apoiou as economias europeias através do aumento dos voos, melhor conectividade, e despesas e investimentos locais.

Hogan disse: “A Etihad Airways reconhece o enorme crescimento alcançado pela liberalização das operações aéreas dentro da Europa, e solicita à Comissão Europeia que seja agora uma catalisadora para reformas de transportes aéreos globais, atenuando as restrições ao acesso de companhias aéreas não europeias aos Estados membros e ao investimento global em companhias aéreas domiciliadas na UE. Esta liberalização está de acordo com o compromisso da Comissão de adotar políticas que criem investimento, emprego e confiança na economia, ao mesmo tempo em que proporciona o acesso a novas fontes de capital através do investimento internacional”.

“O Pacote Estratégico de Aviação abre caminho para uma nova rodada de mudanças, não apenas para a aviação dentro da Europa, mas para a aviação europeia em um mercado global. A Comissão Europeia tem uma oportunidade rara e importante para redefinir a agenda com reformas ousadas, instigantes e de liderança mundial, que aumentam a concorrência, beneficiam os consumidores e impulsionam o crescimento econômico”.


Sobre Etihad Airways


A Etihad Airways iniciou suas operações em 2003, e em 2014 transportou 14,8 milhões de passageiros. De sua base em Abu Dhabi, a Etihad Airways voa para 111 destinos de passageiros e carga, existentes ou anunciados, no Oriente Médio, África, Europa, Ásia, Austrália e Américas. A companhia aérea tem uma frota de 110 aeronaves Airbus e Boeing, e mais de 200 ​​aeronaves com pedidos confirmados, incluindo 70 Boeing 787, 25 Boeing 777-X, 62 Airbus A350 e 9 Airbus A380.

A Etihad Airways detém participações acionárias na airberlin, Air Serbia, Air Seychelles, Aer Lingus, Alitalia, Jet Airways e Virgin Australia, e está em processo da formalização para investir em participação na Alitalia e na Etihad Regional baseada na Suíça, operada pela Darwin Airline. A Etihad Airways, junto com a airberlin, Air Serbia, Air Seychelles, Alitalia, Etihad Regional, Jet Airways e NIKI também participam da Etihad Airways Partners, uma nova marca que reúne companhias aéreas com pensamentos similares que vão oferecer aos clientes melhores opções através de mais redes e horários, e mais benefícios para os participantes do programa de milhagem.




fonte: Comunicação Corporativa da Etihad Airways
SHARE
Banner

Comentar: