Meu título conteúdo da página

.

.

Arquivo

Navigation

Disputa de encomendas em salão aeronáutico


Exposição nas proximidades de Paris reúne fabricantes de aviões de todo o mundo, curiosos e potenciais compradores que assinam pedidos multimilionários


Em vez de disputa no céu, o 51º Salão Aeronáutico de Le Bourget, nas proximidades de Paris, começa com disputa para ver qual fabricante anuncia o maior número de encomendas entre aviões de passageiros. A brasileira Embraer apresentou o segundo maior número até agora, com 103 pedidos, atrás da europeia Airbus, com 146. Em terceiro vem a gigante Boeing, informando 79 contratos. As propostas multimilionários confirmam o clima de otimismo no setor de aviação para as próximas duas décadas.

Os pedidos multimilionários acompanham o clima de otimismo no setor para os próximos 20 anos. O indicador que calcula a movimentação de passageiros fechou 2014 com 6,25 bilhões de PKT (passageiros transportados multiplicado pela quilometragem percorrida). Para 2034, a projeção da Boeing alcança 16,2 bilhões e da Airbus, 15,4 bilhões. Até domingo, são esperados 315 mil visitantes, dos quais 140 mil são profissionais do setor.

Terceira maior fabricante de aviões comerciais no mundo, a Embraer garantiu os 103 novos pedidos para três companhias aéreas americanas e uma chinesa, por um total de US$ 2,6 bilhões. O maior pedido foi da americana Aircastle e inclui 50 exemplares da futura gama E-Jets E2. Os outros contratos são da United Airlines (28 aviões), Colorful Guizhou Airlines (17) e SkyWest Airlines (8).

Entre as encomendas dos fabricantes líderes destacam-se o da Saudi Arabian, de 20 Airbus A330-300 Regional e de 30 A320 Neo, por US$ 8 bilhões.

A empresa de leasing GE CapitalAviation fez um pedido de 60 Airbus A320 Neo, por US$ 6,37 bilhões. A companhia aérea nacional indonésia Garuda assinou opção de compra de 60 Boeing, no valor de US$ 10,9 bilhões.

Airbus e Boeing aumentaram as suas previsões de crescimento para os próximos 20 anos. A fabricante europeia estima as necessidades das companhias aéreas em 32,6 mil aparelhos nesse período (4% a mais em comparação com a previsão anterior), o que representa um mercado de US$ 4,9 bilhões. A Boeing aumentou em 3,5%, a 38.050 unidades, estimadas em US$ 5,6 bilhões.

A canadense Bombardier também aproveita o evento na França para trazer o CS300, modelo de corredor único, semelhante aos da Embraer. Desde 2008, foram feitas 243 encomendas, ficando muito abaixo das expectativas.

O Salão de Le Bourget é realizado a cada dois anos, em alternância com o Salão de Farnborough, na Grã-Bretanha. Até domingo, são esperados 315 mil visitantes, dos quais 140 mil são profissionais do setor. O evento, nas proximidades de Paris, tem 2.260 expositores neste ano, 5% a mais que em 2013, metade dos quais estrangeiros de 47 países.




fonte: Zero Hora
SHARE
Banner

Comentar: