Meu título conteúdo da página

.

.

Arquivo

Navigation

Aeroporto de Guarulhos terá sistema ILS Categoria III A


Instrumento, primeiro a funcionar no Brasil, passará a operar no aeroporto mais movimentado do País, permitindo aterrissagens totalmente por instrumento, mesmo sob péssimas condições de visibilidade



O aeroporto de Guarulhos (SP) vai ser o primeiro do Brasil e o quarto da América Latina a operar com o ILS CAT III A (o sistema mais avançado de aproximação por instrumentos em todo o mundo).

Somada ao ILS CAT II, já existente, a nova categoria deverá reduzir o número de horas em que o aeroporto fica fechado em, no mínimo, 56%. A ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) homologará sua operação nos próximos dias e o equipamento passará a funcionar.

O maior aeroporto do país, que movimentou quase 40 milhões de passageiros em 2014, já é um dos que menos fecha por conta do teto baixo, como os pilotos se referem às baixas condições de visibilidade durante o pouso. Segundo a assessoria de imprensa da GRU Airport, administradora do terminal, a neblina interrompeu a operação aérea duas vezes desde janeiro deste ano, e duas vezes durante todo 2014.

Nestes dois casos, a visão do piloto ficou tão prejudicada a ponto de o CAT II não ser suficiente para conduzir a aeronave até o solo. É quando o CAT III faz toda a diferença. No caso de Guarulhos, o aparelho se torna mais necessário nos meses de maio e setembro, quando as condições meteorológicas são mais severas na região. Com essa autorização da agência reguladora, o ILS, instalado em uma das cabeceiras das pistas do aeroporto, já pode operar.

A aquisição de um ILS CAT III A e de seus principais sistemas/equipamentos de apoio custa cerca de R$15 milhões. Este investimento foi feito pelo Comando da Aeronáutica. No entanto, para usufruir do sistema, a aeronave e a tripulação devem estar certificadas. Na prática, funciona assim: um voo homologado chega a Guarulhos e encontra baixíssimas condições de visibilidade.

Ele pode, então, pousar na pista que conta com o ILS CAT III instalado na cabeceira. Pelo sistema de GPS, o aparelho praticamente conduz o avião até a pista. A principal diferença entre as categorias do ILS é o conjunto de luz e balizamento que deve ser instalado no aeroporto.

Segundo o coordenador-geral de Gestão da Navegação Aérea Civil, da SAC (Secretaria de Aviação Civil), Cel. Av. Max Carvalho Dias, o moderno aparelho mantém a segurança das operações no aeroporto, mas evita que voos sejam desviados para outras localidades devido a condições climáticas.

"Foram quatro anos de trabalho para esse processo pioneiro no Brasil. Fizemos nossa parte de oferecer o equipamento, agora as empresa aéreas também devem se adaptar para atendermos o passageiro da melhor forma possível", explicou.




fonte: aviação paulista
SHARE
Banner

Comentar: