Meu título conteúdo da página

.

.

Arquivo

Navigation

Embraer entregou 20 jatos comerciais e 12 executivos


No 1T15 (1º Trimestre de 2015) a Embraer entregou 20 aeronaves comerciais e 12 executivas (dez jatos leves e dois grandes), ante 14 aeronaves comerciais e 20 executivas (17 jatos leves e três jatos grandes) entregues no 1T14.

As receitas no 1T15 totalizaram R$ 3.068,3 milhões, representando crescimento de 5% em relação ao 1T14. Tal crescimento se deu principalmente devido à valorização do Dólar frente ao Real no período e pelo maior número total de E-Jets entregues no período.

Esses dois fatores, aliados a um ganho de eficiência na produção dos E175, contribuíram para que a margem bruta subisse de 21,6% no 1T14 para 23,7% no 1T15. Esses efeitos positivos compensaram a baixa diluição do custo fixo nos segmentos de Defesa & Segurança e Aviação Executiva no período.

No 1T15, o lucro operacional e a margem operacional foram de R$ 229,0 milhões e 7,5% respectivamente, comparados ao Lucro operacional de R$ 215,4 milhões e Margem operacional de 7,4% registrados no 1T14.

A depreciação do Real frente ao Dólar norte-americano no período, de 21%, foi o principal fator contribuinte para o aumento das despesas administrativas e comerciais no 1T15, quando comparadas ao 1T14.

As despesas administrativas totalizaram R$ 123,7 milhões no 1T15, representando aumento em relação aos R$ 112,5 milhões relatados no 1T14, considerando entre outros aspectos o aumento salarial anual ocorrido no período, porém em linha com o compromisso contínuo da Empresa com a eficiência e gestão enxuta. As despesas comerciais foram de R$ 247,8 milhões no 1T15, comparadas aos R$ 218,5 milhões do 1T14.

As despesas com Pesquisa foram de R$ 21,2 milhões no 1T15 e permaneceram estáveis em relação aos R$ 22,0 milhões do 1T14. A rubrica Outras receitas (despesas) operacionais, líquidas apresentou despesa de R$ 97,5 milhões, comparada à despesa de R$ 65,4 milhões no 1T14, devido principalmente à diminuição das multas contratuais relacionadas ao cancelamento de aeronaves.

No 1T15, o Prejuízo líquido atribuído aos acionistas da Embraer foi de R$ 196,0 milhões e o Prejuízo por ação foi de R$ 0,2678. A margem líquida ficou negativa em 6,4% no 1T15, comparada à margem positiva de 8,8% alcançada no mesmo período do ano passado, em grande parte devido a uma despesa de imposto de renda mais elevada, de R$ 350,9 milhões no 1T15, comparada a uma receita de R$ 41,3 milhões no 1T14.

O aumento dessa despesa no 1T15 se deu principalmente em razão do efeito da variação cambial ocorrida no período, que gerou uma maior despesa de imposto de renda e contribuição social sobre itens não monetários em relação ao mesmo período do ano anterior. O lucro líquido ajustado no 1T15, excluindo o imposto de renda e a contribuição social diferidos foi de R$ 131,2 milhões, o que representa uma margem líquida ajustada de 4,3% no trimestre.




fonte: aviação paulista
SHARE
Banner

Comentar: