Meu título conteúdo da página

.

.

Arquivo

Navigation

Melhoria no manuseio de bagagens gera economia de US$ 18 bilhões para indústria de transporte aéreo


A indústria de transporte aéreo reduziu a taxa de malas extraviadas em 61,3% em nível mundial desde 2007, gerando uma economia estimada em US$18 bilhões, de acordo com a SITA, especialista em TI para o transporte aéreo. O SITA 2015 Baggage Report aponta que o extravio de bagagens* em 2014 foi de 7,3 malas por mil passageiros, contra 18,88 em 2007. Essa queda ocorreu mesmo com um aumento significativo no número de passageiros, que chegou a 3,3 bilhões em 2014.

Francesco Violante, CEO da SITA, afirma: "Esse aprimoramento nas operações de tratamento de bagagens, ao longo dos últimos sete anos, é, em grande parte resultado do forte investimento em tecnologia e inovação nos processos e sistemas de automação das malas. No entanto, o aumento do número de passageiros vai continuar colocando pressão sobre a infraestrutura e processos de bagagem. Por isso, a indústria não pode dar ao luxo de se tornar complacente. Como a Associação Internacional de Transporte Aéreo (International Air Transport Association - IATA) prevê um crescimento de passageiros de cerca de 7%, em 2015, todos os parceiros da indústria precisam continuar a investir, colaborar e focar na gestão das malas". 

De 2013 a 2014, o fluxo mundial de passageiros aumentou 5,5%, e a taxa de ocupação nas aeronaves registrou um crescimento de 79,7% em todo o mundo. Esse aumento da pressão sobre os sistemas existentes fez com que a taxa de extravio de bagagens em 2014 passasse para 7,3 por mil passageiros, desde a mínima histórica de 6,96, registrada no ano anterior. O atraso na entrega das malas representa mais de 80% do total de bagagens extraviadas, com transferências entre voos como principal causa. Em 2014, a transferência de malas extraviadas representou 49% de todas as bagagens atrasadas ou 11.81 milhões de bagagens; no entanto, a maioria das malas foi devolvida aos passageiros dentro de um a dois dias.

As companhias aéreas e aeroportos seguem investindo em novas tecnologias a fim de otimizar o processamento de passageiros e bagagens, incluindo autosserviço de impressão de etiqueta de bagagem, autoatendimento de despacho de mala, sistemas de automação e emissão de bilhetes de bagagem. De acordo com a SITA’s 2014 Airport IT Trends Survey, o processamento e gestão de bagagem estão entre as principais prioridades dos aeroportos, com investimentos em processos de autosserviço, como quiosque e tecnologia para despachar malas liderando o caminho. Ao longo dos próximos três anos, 59% dos aeroportos vão investir em grandes programas de autoatendimento, já que os passageiros expressam cada vez mais o desejo de ter mais controle sobre suas viagens, incluindo a sua bagagem.

Em 2017, cerca de 69% das companhias aéreas disseram que vão proporcionar aos passageiros atualizações em tempo real sobre a localização de suas bagagens, com 66% fornecendo essas atualizações via de aplicativos para smartphones. Além disso, tanto companhias aéreas quanto aeroportos buscam novas maneiras para que os viajantes possam relatar os casos de malas perdidas. Cerca de 18% das companhias aéreas já oferecem aos passageiros a possibilidade de reportar malas perdidas através de quiosques de autoatendimento e 10% via aplicativos para smartphones; em 2017, cerca de dois terços das companhias aéreas esperam oferecem esses serviços.

O rastreamento de bagagem despachada vai melhorar ainda mais nos próximos anos, como resultado da IATA Resolution 753: Baggage Tracking. A resolução, que entrará em vigor em 2018, exige que os membros da IATA "mantenham um inventário preciso sobre a bagagem, monitorando desde o check-in até a entrega". Por exemplo, a BagJourney, solução de rastreamento de bagagem de ponta a ponta da SITA para a comunidade de transporte aéreo, fornece um bom custo-benefício, além de ser um método preciso de acompanhamento de malas em qualquer lugar ao longo da jornada do passageiro a partir do check-in do aeroporto de destino. Também permite que os passageiros acessem informações sobre a localização das malas a qualquer momento, uma vez que a companhia aérea ofereça esse serviço e os passageiros o utilizem.

A SITA é líder em rastreamento de bagagem e soluções para a comunidade de transporte aéreo há mais de 20 anos. Hoje, mais de 200 aeroportos e 500 companhias aéreas em todo o mundo utilizam suas soluções de gestão de bagagem. Ao facilitar a comunicação entre companhias aéreas, manuseio local de bagagem e sistemas de reconciliação, a SITA ajuda a garantir que as malas cheguem ao destino correto. O BagMessage system oferece, anualmente, mais de 2,5 bilhões de mensagens entre os sistemas de controle de embarque da companhia aérea e ferramentas automatizadas de bagagem. Além disso, mais de 2.800 locais dos aeroportos utilizam o WorldTracer®, sistema de rastreamento global para extravio de malas da SITA.




fonte: idea casada
SHARE
Banner

Comentar: