Meu título conteúdo da página

.

.

Arquivo

Navigation

Assento econômico ganha ‘upgrade’ de empresa aérea


Em busca de adaptação de seus produtos a novas condições de mercado, muitas companhias aéreas pelo mundo estão criando novas classes de assentos em suas aeronaves. Para o consultor e especialista do setor, Adalberto Febeliano, esta é uma evolução natural que segue a política de atendimento das empresas em todo o mundo. A oferta da chamada classe econômica premium vem crescendo no Brasil e já é ofertada em outros países. Esta modalidade garante tarifas intermediárias entre a econômica e a executiva com algumas vantagens, a maior delas, poltronas mais confortáveis.

“Se olharmos a evolução do transporte aéreo, podemos lembrar que o conforto que hoje é encontrado na classe executiva, por exemplo, era há alguns anos o que se oferecia na primeira classe dos aviões, como, por exemplo, uma poltrona que reclinava a 180 graus. Com o transporte aéreo se tornando mais democrático, com o aumento do fluxo mundial de passageiros e, aliado a isso, a mudança da economia, é totalmente natural que sejam criadas adaptações”, afirma Febeliano.

Ele segue dizendo que a criação de uma classe econômica premium também tem como efeito o fato de o mercado ter “estigmatizado” a classe executiva como muito cara.
“Uma vez que o mercado estigmatizou, é preciso encontrar um caminho novo e aí, se cria a classe econômica premium. Que se apresenta em diferentes condições de acordo com o que a empresa determina que pode ser ofertado”, completa o especialista.

Entre as companhias brasileiras, a Gol desenvolveu a classe comfort, com espaçamento de 34 polegadas (86,3 cm) e 50% a mais de condições de reclinar a poltrona do que os da econômica. O serviço foi ampliado para 100% das rotas internacionais da companhia. Já a TAM optou pelo desdobramento da classe executiva, com a criação da Business Premium para rotas de longa distância e a Business Class para os voos na América do Sul e México.


Air France: 40% a mais de espaço

Na Air France, a classe econômica premium foi criada em 2009 e remodelada em setembro de 2013. As novas configurações tanto da econômica quanto da econômica premium chegaram às rotas do Brasil em janeiro desse ano.

Nestas, a poltrona oferece 40% mais espaço que as da classe econômica e tem estofamento de assento mais macios, nova tela em HD e descanso para pés de multiposição para atender às diversas necessidades dos passageiros. Aproximadamente 1.100 poltronas serão modificadas e instaladas em 44 aeronaves de voos de longa distância entre junho de 2014 e julho de 2016.

A nova configuração oferece mais espaço para as pernas e até uma polegada (2.5 cm) a mais de espaço na titleura dos joelhos. Foram investidos no modelo, até o momento, 500 milhões de euros.

Lufthansa: kit de amenidades e tela com 11 polegadas

A partir de final de março de 2015, a Lufthansa insere o novo Boeing 747-8 Intercontinental nos voos entre o Rio de janeiro e Frankfurt. Nele, a empresa inicia sua oferta da classe econômica premium aos brasileiros. Desde 2011, a Lufthansa investiu 1,5 bilhão de euros. Cerca de 39 mil poltronas em aviões de longa distância foram trocados, modificados ou instalados (no caso de aviões novos), criando 600 assentos na primeira classe, sete mil na classe executiva e mais de 27.600 poltronas na classe econômica.

Os assentos oferecem até 50% de espaço a mais do que os da econômica. Os apoios para a cabeça podem ser ajustados para a titleura exata desejada e são dobráveis lateralmente para maior conforto.

O serviço inclui kit de amenidades, refeições apresentadas em cardápios, monitor de 11 polegadas com tela sensível ao toque. Até maio de 2015 todos os voos da Lufthansa que partem do Brasil para a Europa estarão equipados com quatro classes de serviço.



fonte: O Dia - RJ
SHARE
Banner

Comentar: