Meu título conteúdo da página

.

.

Arquivo

Navigation

ANAC autorizará aeroporto de São Gonçalo a cobrar tarifa


A ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) publicou, dia 20 de março, no Diário Oficial da União, uma decisão de sua diretoria que autoriza o recolhimento da tarifa de embarque pelo operador do aeroporto de São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte, após a comprovação da elevação do NPCE (Nível de Proteção Contra Incêndio Existente) do aeroporto de 8 para 9.

A tarifa de embarque é cobrada pelas companhias no ato da compra da passagem aérea pelos passageiros e vem sendo devolvida integralmente desde o dia 1° de setembro de 2014 referentes aos voos realizados desde a abertura do aeroporto, no dia 31 de maio 2014.

O valor da tarifa, que hoje é de R$ 21,57 para voos domésticos e de R$ 74,72 para voos internacionais, passará a ser transferido ao aeroporto em breve, mediante comprovação à ANAC do item referente ao nível de proteção contra incêndio, como disposto no contrato de concessão. O cumprimento desse item, exigido pelo contrato, permitirá que o aeroporto receba aeronaves de maior porte.

O aeroporto de São Gonçalo do Amarante começou a operar em 31 de maio de 2014, sete meses antes do previsto no contrato de concessão (janeiro de 2015). Por não ter cumprido todos os itens relativos à finalização dos acabamentos da infraestrutura aeroportuária do terminal de passageiros, o concessionário não foi autorizado a receber as tarifas de embarque.

No último dia 4, o operador solicitou à ANAC autorização para receber as tarifas de embarque, indicando que os serviços estavam sendo prestados aos passageiros com qualidade, conforme indicava a última pesquisa de satisfação da SAC (Secretaria de Aviação Civil), que indica que ele é o aeroporto de sua categoria melhor avaliado pelos passageiros.

Essa solicitação foi submetida à reunião da diretoria colegiada da ANAC na última terça-feira, na qual decidiu-se pela autorização do recolhimento da tarifa de embarque pelo aeroporto, considerando que, na última inspeção da ANAC, realizada no final de janeiro de 2015, ficou constatado que todos os itens exigidos encontravam-se operacionais.

A completa finalização de acabamentos e outras pendências identificadas devem ser realizadas pelo concessionário, que sofrerá a aplicação de penalidades até que tudo seja integralmente concluído. Uma equipe de inspetores da ANAC está no aeroporto desde a última segunda-feira para fazer a vistoria técnica para a certificação operacional do aeroporto.

Nessa vistoria, será verificada também a comprovação do cumprimento dos requisitos necessários à elevação do nível de proteção contra incêndio de 8 para 9, condição que levará o aeroporto a fazer jus à tarifa de embarque.

Caso receba o parecer favorável da área técnica, a ANAC publicará Portaria no Diário Oficial da União que modificará o Certificado Operacional do aeroporto. A partir daí, o concessionário poderá receber as tarifas de embarque.

Os passageiros que embarcaram pelo aeroporto de São Gonçalo do Amarante desde sua abertura ou que vierem a embarcar até a publicação da portaria de alteração do Certificado Operacional, podem solicitar às companhias aéreas a devolução do valor da tarifa de embarque cobrada para voos domésticos e internacionais, como vem sendo feito desde o dia 1° de setembro de 2014, quando os procedimentos de devolução foram estabelecidos.



fonte: aviação paulista
SHARE
Banner

Comentar: