Meu título conteúdo da página

.

.

Arquivo

Navigation

Mais de 60% dos bilhetes custaram menos de R$ 300


A ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil) divulgou , dia 2 de janeiro, a 30ª Edição do Relatório de Tarifas Aéreas Domésticas, referente ao primeiro semestre de 2014. No período, a tarifa média praticada foi de R$ 324,45, valor 0,53% superior à tarifa média do mesmo período de 2013, em termos reais.

De acordo com os dados apresentados no Relatório, a maioria dos assentos comercializados no primeiro semestre de 2014 (mais de 60%) corresponderam a tarifas inferiores a R$ 300, enquanto 14,5% do total de assentos comercializados ao público adulto em geral corresponderam a valores inferiores a R$ 100. Tarifas superiores a R$ 1.500 responderam por 0,54%.

Após 10 anos de forte redução das tarifas aéreas domésticas e de crescimento da oferta, da demanda e do aproveitamento das aeronaves, o setor vem passando por ajustes na estrutura de tarifas e de oferta.

O primeiro semestre de 2014 foi o quarto semestre consecutivo em que o indicador de tarifa média registra variação positiva. No entanto, os meses de janeiro, março, maio e junho registraram redução no primeiro semestre deste ano em relação aos mesmos meses de 2013.

A valorização do dólar em relação ao Real, observada desde o segundo semestre de 2011, e a alta histórica do preço do barril de petróleo têm impactado o transporte aéreo, por serem diretamente relacionados aos custos com combustível, arrendamento, manutenção e seguro de aeronaves. Tais custos representaram mais da metade (56%) dos custos e despesas de voo totais da indústria no primeiro semestre de 2014.

O Yield Tarifa Aérea Média Doméstica Real (valor médio que o passageiro paga por quilômetro voado em território brasileiro) no primeiro semestre de 2014, foi apurado em R$ 0,30802. Este valor representou alta de 1,62% em relação ao mesmo período de 2013. Quando confrontado o Yield Tarifa Aérea Médio Doméstico Real do primeiro semestre de 2014 com aquele apurado no mesmo período de 2005, considerando a série de rotas monitoradas desde 2002, verifica-se uma redução de 58,4%. A maioria dos assentos comercializados no primeiro semestre de 2014 (55,8%) correspondeu a valores de Yield Tarifa Aérea Doméstico inferiores a R$ 0,30 por quilômetro voado.

O Relatório de Tarifas Aéreas Domésticas foi elaborado com base em dados de mais de 25 milhões de assentos vendidos no primeiro semestre de 2014 e de mais de 52 milhões em 2013, que corresponderam à totalidade das vendas efetivamente realizadas pelas companhias aéreas junto ao público adulto em geral, para mais de 7.500 linhas aéreas domésticas nos períodos analisados. Tais dados são mensalmente registrados na ANAC e submetidos a procedimentos de auditoria para assegurar a sua consistência, nos termos da Resolução ANAC nº 140/2010 e da Portaria ANAC nº 804/SRE/2010.



fonte: aviação paulista
foto: Mikko Gustafsson
SHARE
Banner

Comentar: