Meu título conteúdo da página

.

.

Arquivo

Navigation

Total de passageiros da Turkish cresceu 14,3% até setembro


O total de passageiros transportados da Turkish Airlines entre janeiro e setembro de 2014 aumentou 14,3%, tendo atingido 41,4 milhões, contra os 32,2 milhões transportados no mesmo período no ano passado.

O aumento no número de passageiros transportados nas linhas doméstica e internacional é de, respectivamente, 14,9% e 14%.

Os passageiros transportados nas classes Business e Comfort tiveram um aumento de 15,6% no período, enquanto que os passageiros das conexões internacionais aumentaram 22,5%.

O Load Factor (fator de aproveitamento do voo) manteve-se inalterado, com 79,7%. O ASK (disponibilidade de assentos por km) teve 17,4% de aumento, e atingiu 101,1 bilhões no período, contra os 86,2 bilhões no mesmo período em 2013. O aumento do ASK nas linhas domésticas e internacionais da Turkish é de 16,8% e 17,5% respectivamente.

O RPK (receita gerada por km) aumentou 17,4% e atingiu 80,6 bilhões no período de janeiro a setembro deste ano, se comparados aos 68,7 bilhões no mesmo período do ano anterior. O aumento em RPK nas linhas domésticas e internacionais da companhia turca é 18,3% e 17,3% respectivamente.

O número de pousos de aeronaves de passageiros foi de 274.890 no período, um aumento de 13,5% sobre o ano anterior. O volume de cargas e correio transportados até o final de setembro de 2014 atingiu 490.074 toneladas, ou 20,4% de acréscimo sobre o mesmo período de 2013.

De janeiro a setembro de 2014, o número de destinos da Turkish foi de 239 para 260, comparado ao mesmo período do ano passado. O número de destinos domésticos aumentou de 42 para 43 e os internacionais de 197 para 217.

Ao final de setembro de 2014, o número de aeronaves saltou de 233 para 265, se comparado a setembro de 2013. Enquanto o número de grandes aeronaves aumentou de 40 para 56, as menores aumentaram de 182 para 200 e as de carga tiveram um decréscimo de 11 para 9 no período.



fonte: aviação paulista
SHARE
Banner

Comentar: