Meu título conteúdo da página

.

.

Arquivo

Navigation

TAP volta a frustrar passageiros


O que seria uma viagem de férias, de sonhos e de bons momentos, transformou-se em um verdadeiro pesadelo acordado para os noivos Renan Pinto e Márcia Cabral. O casal, que planejou, por vários meses, um tour de 12 dias por Milão, Veneza e Florença, teve as malas extraviadas pela TAP, duas vezes, na mesma viagem. Eles ainda passaram dois dias para conseguir retornar de Lisboa, para Fortaleza, por conta de overbooking (voo lotado), porque a TAP trocou a aeronave própria por outra menor, fretada, da companhia aérea Atlantic Air.

"Passei seis dias sem a bagagem na Itália e a minha noiva teve as duas perdidas pela TAP. A primeira mala que levou ainda não foi encontrada. A segunda, com a roupas que teve de comprar lá, também foi extraviada no voo de volta, juntamente com a minha. Estas duas chegaram hoje (ontem), dois dias depois de termos chegado, mas a mala da Márcia, com tudo que levou, ainda não chegou", descreveu Renan Pinto. Além dos prejuízos com a bagagem, ele protestou contra a TAP, que, conforme disse, por duas vezes, nos dias 28 e 29 últimos, atrasou os voos de Lisboa para Fortaleza, onde chegaram na manhã do dia 30, quando deveriam ter chegado na noite do dia 28.

Insegurança

"Eles (a TAP) trocaram a aeronave própria por uma menor, fretada, por isso gerou "overbooking", reclamou Pinto; mais um passageiro que entra na lista de pessoas que vêm, há vários meses, reclamando da aérea portuguesa, por oferecer um serviço e prestar outro de qualidade inferior e segurança duvidosa.

No último dia 23, problema semelhante, de viajar em aviões da companhia ucraniana Windrose Airlines, em vez das aeronaves da TAP, ocorreu com outros três passageiros, em viagem de retorno de Lisboa para Fortaleza. Conforme a reportagem apurou, o fretamento só ocorre nesse trecho.

Justificativa

A utilização de aeronaves fretadas vem ocorrendo desde o semestre passado. Em julho, a TAP justificou os problemas de demoras recorrentes nos voos Lisboa/Fortaleza por atrasos na entrega de seis novos aviões Airbus para acrescentar à frota, sendo dois A330 para os voos de longo curso, dois A319 e dois A320 para o médio curso. Após receber quatro dessas aeronaves, em fins de julho, a aérea pediu desculpas publicamente pelos problemas, e garantiu a normalidade dos voos, mas os atrasos e o uso de aviões "low cost", de baixo custo, apertados e mal conservados voltaram a acontecer.

Consultada, a Gerência Técnica de Relações com a Imprensa da TAP disse que só seria possível responder os questionamentos do Diário do Nordeste hoje. A reportagem buscou também, na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), informações sobre a legitimidade dos fretamentos dos aviões da Windrose Airlines, mas não obteve retorno.

fonte: Diário do Nordeste
SHARE
Banner

Comentar: