Meu título conteúdo da página

.

.

Arquivo

Navigation

Empresas criam apps que evitam perda de bagagem


David Deeble abriu sua mala e percebeu que seu facão não estava ali. Também estavam faltando suas roupas e seu coelho empalhado. Malabarista cômico que trabalha para uma empresa de navios de cruzeiro, Deeble descobriu seis horas antes de o navio zarpar de Cingapura que tinha pego a mala preta errada ao sair do aeroporto.

À medida que as malas se tornam mais e mais difíceis de diferenciar, os viajantes recorrem a mais e mais maneiras de distingui-las, por exemplo, amarrando fitas coloridas nas alças. Agora algumas empresas e companhias aéreas estão desenvolvendo uma alternativa digital à etiqueta de papel, não apenas para localizar malas perdidas, mas também para agilizar o check-in.

A British Airways disse que espera ter uma etiqueta digital à disposição dos passageiros até o final deste ano. "Ela vai poupar tempo às pessoas no aeroporto. Com um gesto do smartphone, o passageiro adiciona seu próximo destino na etiqueta digital de sua mala", diz a empresa.

A Air France-KLM está trabalhando com a empresa FastTrack Company, de Londres e Amsterdã, para desenvolver um sistema de rastreamento que funciona com um aplicativo de smartphone. "Nosso objetivo é eliminar o estresse das viagens e colocar você no controle de suas malas", disse David van Hoytema, da FastTrack.

O sistema consiste em dois dispositivos: uma etiqueta digital de malas e um dispositivo de rastreamento dentro da mala, que informa sua localização ao dono, por meio de um app.

A Airbus está trabalhando em uma mala com uma etiqueta digital embutida que usa uma conexão de celular com GPS para rastrear a bagagem.

O setor aéreo espera que tudo isso possa aliviar uma das maiores dores de cabeça das viagens aéreas: a perda de bagagens. A Airbus estima que 26 milhões de malas são perdidas todos os anos. A maioria delas é encaminhada ao destino errado, mas uma parte é levada por engano.

A mala do empresário Ric Fleisher já foi levada por outro passageiro apesar de estar identificada por uma etiqueta.

Hoje Fleisher não se arrisca mais. Quando foi comprar uma mala nova, escolheu uma de cor azul forte, que chama a atenção. "Se eu vejo minha mala assim que surge na esteira, posso pegá-la rapidamente. Não quero que outro passageiro a pegue, pensando que é dele", comentou.

Às vezes até uma mala diferenciada pode ser vítima de troca. O executivo Steve Ward, que viaja de avião com frequência, contou que uma vez trocou malas com outro passageiro, sem querer, numa viagem para esquiar, apesar de a mala em questão ter formato incomum, sendo usada para carregar equipamentos de snowboard. "Foi incrível: outra pessoa tinha uma mala idêntica", comentou.
https://www.facebook.com/infoaviacao



fonte: Folha de São Paulo
SHARE
Banner

Comentar: