Meu título conteúdo da página

.

.

Arquivo

Navigation

Anac tenta conter alta de preços


A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) pode autorizar novos voos para conter eventual alta de preços de passagens aéreas durante a Copa do Mundo, de acordo com o diretor-presidente da agência, Marcelo Guaranys. Ele recomendou que torcedores se antecipem para garantir passagens áreas mais baratas para as partidas finais do Mundial.

Segundo Guaranys, a autorização de voos é o mecanismo de que a Anac dispõe para evitar a disparada de preços, que são livres no Brasil e variam de acordo com a demanda. “Cada vez que temos preços mais altos temos a possibilidade de ofertar novos voos”, disse ontem (24). Ele explicou que a autorização é dada rapidamente às companhias, condicionada à capacidade dos aeroportos.

Até agora, o diretor-presidente da Anac garante que houve redução de preços de passagens por causa do aumento da oferta de voos na Copa. “Temos monitorado as vendas e verificamos que os preços foram mais baixos que ao longo do ano”. Porém, segundo ele, com a concentração dos próximos jogos em oito das 12 cidades-sede, são maiores as chances de as passagens subirem. “No dia da final, por exemplo, é provável que os preços estejam mais altos”, destacou.

Guaranys também disse que o monitoramento dos aeroportos ficará mais tranquilo com a chegada do Mundial às oitavas de final e a redução das cidades-sede. A partir de sábado (28) não haverá mais jogos em Curitiba, Manaus, Natal e Cuiabá.

Natal

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), autorizou novos vôos para Natal durante a primeira fase da Copa. Ao todo, foram 274 vôos, somadas partidas e chegadas.

O maior fluxo de vôos extras ocorreu no período de um dia e meio antes e um dia e meio após as partidas na cidade.

Nesses dias – pré e pós jogos – os voos para Natal estavam praticamente lotados.

Turistas

A estimativa do Ministério do Turismo (MTur) é que nos 12 dias de Copa em Natal mais de 170 mil turistas – entre brasileiros e estrangeiros – desembolsem mais de R$ 311 milhões na cidade. Só entre os turistas de fora do país, a média de gastos no Brasil é de R$ 5.500 por pessoa, dinheiro que vai para hotéis, bares, restaurantes e transportes.
 
https://www.facebook.com/infoaviacao
 Só nesse período, serão 27.945 estrangeiros em Natal, o que equivale a dois terços – 69% – dos cerca de 40 mil desembarques internacionais registrados no Rio Grande do Norte em 2012 (dado mais recente do MTur).


fonte: Tribuna do Norte - RN
SHARE
Banner

Comentar: